23/abr/2014

One more time…Coachella

por Luciana Micheletti

Tags: , , ,

coachella-2014

Você recentemente já foi há algum festival de música, desses grandes que acontecem com uma quantidade enorme de pessoas, onde duram dias (quase sempre 3 dias)?!

Eu, nunca, mas irei em breve e a primeira chamada que eu recebi foi em relação ao meu outfit vindo por parte da minha filha, como sem a minha pessoa ela não poderia ir, eu a MÃE serei obrigada a me comportar de acordo com o festival, entendem?!

Sendo assim, fui fazer a minha lição de casa junto da blogosfera, que no final de semana passado parou e prestou atenção (mais especificadamente) aos LOOKS  do festival de música COACHELLA, que rolou no deserto da California.

coachella 6 - DQZ

As produções seguiram uma linha de inspiração, de acordo com a vibe do lugar. Teve de tudo um pouco, mas claro, o “uniforme” básico das meninas AND (mães) fashionistas era:

- short jeans, desfiado ou não.

- saia longa, do velho e bom estilo hippie de ser.

- chapéu, com aquela cara de boho-chic.

- coroa de flores na cabeça, no mais puro ar romântico.

- botas, cano curto de preferência.

- gladiadoras, de todas as cores e tamanhos.

- Regatas, costumizadas ou não.

- kimonos, fundamental para um ar mais gypsy.

- Macaquinho de renda, é claro.

coachella 1- DQZ

coachella 2 - DQZ

coachella 3 - DQZ

coachella 4 - DQZ

Se você não quiser errar, este é o dress code do Coachella, mas obviamente que existem exceções, que ficam na sua maioria a cargo das famosas, elas rendem vários looks no mínimo de gosto duvidoso. Ou será que alguma mãe andou por lá?!

coachella - DQZ

Fotos: Reprodução

Sem Comentários

22/abr/2014

Omelete

por Luciana Micheletti

Tags: , , ,

Feriado duplo, quatro dias de pura inércia, eu até pensei que conseguiria produzir alguma coisa de interessante ou útil para o blog, mas minha preguiça interna falou ou melhor, berrou mais alto, então eu deixei ela a vontade e não fiz absolutamente NADA.

Desse nada, eu assisti algumas coisas interessantes na televisão e outras nem tanto. Durante a preparação de uma omelete, eu liguei a televisão – sim na minha casa temos televisão em todos os cómodos da casa, inclusive no banheiro – e, estava passando aquele filme velho “Uma noite fora de série” com o Steve Carell e a Tina Fey. Parei pra assistir.

Começei a rir das várias cenas engraçadas do filme, mas quando chegou naquela em que os dois voltam ao restaurante vestidos de uma maneira “diferente” e falando como se pertencessem a uma tribo específica, eu simplesmente além de rir, pude ver o quanto o uso de um “uniforme” é determinante em alguns casos, eventos, festas ou simplesmente quaisquer situações do dia a dia

Untitled

Untitled

No caso do filme, o “uniforme” do casal para ser levado a sério pela hostess do restaurante badalado/descolado de Nova Iorque, passou de um outfit básico/tedioso, para uma mistura de outfit fashion/moderninho. Isso sem contar com a linguagem corporal e a forma de falar do novo casal, completamente diferente. Eles assumiram o novo estilo de vida em minutos.

Untitled

Untitled

E assim, como nos filmes a gente se “fantasia” ou se “uniformiza” pra poder ou ser aceito em uma tribo, ou se sentir mais inserido naquela situação ou naquele lugar.

O negócio é dançar como pede a música, seguir o dress code ou se rebelar?! afinal, tudo que queremos ao deixar de sermos adolescentes (estes sim, adoram e precisam ser iguais) é nos diferenciar, mas será que realmente conseguimos isso ao longo dos anos?! de uma maneira ou de outra acabamos optando por seguir um estilo de vida ou um estilo fashion?!

No filme temos o casal típico dos subúrbios americanos e a seguir o casal típico da Ilha de Manhattan, os dois são os mesmos, mas seus outfits não, ou seja somos e seremos SEMPRE julgados por aquilo que vestimos, falamos e agimos.

Esse é um fato, só nos resta ligar o F@*#% !!!

Ou de vez em quando, fazer como os Fosters, mudar de outfit…

* Esse é o trailer do filme, a cena infelizmente do restaurante não está nele, mas de qualquer maneira vale a pena assistir ao filme, ele rende boas risadas.

Fotos: Reprodução

Sem Comentários

15/abr/2014

A moda do Normcore

por Luciana Micheletti

Tags: , , , , , , , ,

normcore

Esqueça TUDO sobre moda, pelo menos por ora, a nova tendência é sair a vontade, literalmente. Se combinar o mais puro estilo largado, com calça oversized, mais uma pitada daquele moletom com cara de podrinho e pra coroar com a cereja do bolo um chinelo com meia. Pronto, você acaba de aderir a mais nova onda “fashionista”, se é que podemos chamar assim.

Na verdade na minha humilde opinião, essa moda está mais pra uma preguicite aguda do que qualquer outra coisa. Quem nunca na verdade teve vontade de sair ou já saiu completamente largada de casa?! eu, várias. De moletom e largada, muitas. De chinelo com meia, algumas vezes (principalmente para ir na farmácia durante a noite).

O Normcore é a ausência de estilo, a liberdade de não seguir nenhuma tendência e a mais profunda distância de qualquer ligação com a moda, ou seja uma moda as avessas já que não estar na moda, passou a ser moda – a antimoda ou o antilook. Deu pra entender?!

Esse fenômeno normcore foi identificado por uma empresa de previsão de tendências chamada K-Hole e, em seguida, apareceu na “New York Magazine” em fevereiro AQUI .

Algumas marcas, sim, marcas sacaram a nova “tendência” e saíram com coleções seguindo o espírito do mais novo fenômeno, como Celine ( primavera-verão 2013), Marc Jacobs (verão 2014), Miu Miu (inverno 2014), além da Gap que “carrega” o titulo de de #normcore desde 1969, como o Twitter abaixo.

As irmãs Mary Kate & Ashley Olsen, Jerry Seinfeld, Steve Jobs, Mark Zuckerberg e até o presidente Barack Obama são apontados como inspirações  e referências do novo estilo.

Sem título

Fotos: Reprodução

2 Comentários