15/abr/2014

A moda do Normcore

por Luciana Micheletti

Tags: , , , , , , , ,

normcore

Esqueça TUDO sobre moda, pelo menos por ora, a nova tendência é sair a vontade, literalmente. Se combinar o mais puro estilo largado, com calça oversized, mais uma pitada daquele moletom com cara de podrinho e pra coroar com a cereja do bolo um chinelo com meia. Pronto, você acaba de aderir a mais nova onda “fashionista”, se é que podemos chamar assim.

Na verdade na minha humilde opinião, essa moda está mais pra uma preguicite aguda do que qualquer outra coisa. Quem nunca na verdade teve vontade de sair ou já saiu completamente largada de casa?! eu, várias. De moletom e largada, muitas. De chinelo com meia, algumas vezes (principalmente para ir na farmácia durante a noite).

O Normcore é a ausência de estilo, a liberdade de não seguir nenhuma tendência e a mais profunda distância de qualquer ligação com a moda, ou seja uma moda as avessas já que não estar na moda, passou a ser moda – a antimoda ou o antilook. Deu pra entender?!

Esse fenômeno normcore foi identificado por uma empresa de previsão de tendências chamada K-Hole e, em seguida, apareceu na “New York Magazine” em fevereiro AQUI .

Algumas marcas, sim, marcas sacaram a nova “tendência” e saíram com coleções seguindo o espírito do mais novo fenômeno, como Celine ( primavera-verão 2013), Marc Jacobs (verão 2014), Miu Miu (inverno 2014), além da Gap que “carrega” o titulo de de #normcore desde 1969, como o Twitter abaixo.

As irmãs Mary Kate & Ashley Olsen, Jerry Seinfeld, Steve Jobs, Mark Zuckerberg e até o presidente Barack Obama são apontados como inspirações  e referências do novo estilo.

Sem título

Fotos: Reprodução

1 Comentário

11/abr/2014

Grampos modernos

por Luciana Micheletti

Foi-se o tempo em que sair de casa cheia de grampos na cabeça era sinal de gosto duvidoso. Hoje ele passou a ser um acessório fashion e cheio de graça, dando um toque todo especial ao look.

Usado de várias maneiras, preso do lado, na frente, em zig zag, com grampos coloridos, um único só, enfim são muitas as opções, o importante e usar a criatividade e ousar.

Dá uma olhadinha nas fotos e inspire-se…

penteados com Grampos - DQZ

penteados com grampos - DQZ

penteados com grampo - DQZ

Penteados com grampos - DQZ Fotos: Reprodução

1 Comentário

07/abr/2014

Ressuscitaram o Snob

por Luciana Micheletti

Tags: ,

SNOB M.A.C. - DQZ

Apesar de existir desde 2002, foi apenas em 2010 que a febre do batom snob da M.A.C. se dissipou no Brasil, país onde ele teve o seu verdadeiro ápice – afinal, ele é o terceiro batom mais vendido por aqui.

Famosas e não tão famosas assim, fizeram com que o batom cor de lavanda, opaco, muito pigmentado se transformasse no vilão das maquiagens no ano de 2012, sua massificação levada ao extremo o arrastou para o limbo de onde nunca imaginaríamos, que um dia ele pudesse voltar a tona.

Mas como na moda tudo é fulgaz, ele começou a ensaiar uma volta no ano passado e esse ano parece que voltou de vez. Nessa edição da SPFW o maquiador Daniel Hernandez, usou o snob na beleza do desfile da marca Tufi Duek Verão 2015, de uma maneira mais suave das suas últimas versões, misturando um pouco de hidratante labial para não carregar muito na cor.

snob tufi duek verão 2015

Confesso, fui usuaria de uma versão tão chamativa quanto do snob chamada Saint Germain, também da M.A.C.. Naquela época, desfilei meu beicinho cor de rosa por aí, meu único alívio (Uffa) foi não ter feito como muitas fizeram no passado, onde carregavam no bronzeado cor de terra e abusavam do snob faça chuva ou faça sol em todas as ocasiões.

Snob M.A.C. - DQZ

Agora, se me perguntarem se eu usaria ele novamente, eu com certeza usaria, mas seguiria o conselho do maquiador acima – menos é mais.

E para provar, que eu também já fiz parte deste clube, aqui esta uma foto de 2010, no casamento da minha irmã, onde o chic era sair de casa pra um casamento “snobando” a galera. :)

snob M.A.C - DQZ

Fotos: Reprodução

2 Comentários