Quando montei esse look, imediatamente lembrei do livro – Mulheres que correm com os lobos, da psicóloga junguiana Clarissa Pinkola Estés.

Numa parte do livro, ela explica o conto “Os sapatinhos vermelhos”, que se parece mais com uma história de terror do que um simples conto infantil.

Pra resumir bem o conto, a história é sobre uma pobre garotinha que adotada por uma rica senhora, deixa de lado seus sapatinhos feitos por ela e  passa a viver de forma comportada e bem cuidada.

Para o dia de sua crisma, ela ganha um par de lindos sapatinhos vermelhos. A partir daàsua ruína começa…

O interessante neste conto, é  que deixamos de viver o aqui e o agora com a nossa verdadeira alma, porque vivemos na eterna expectativa do que viveremos no futuro, nosso eterno anseio pelo que achamos o melhor, mas um melhor que nunca chega.

Filosofias à parte, tanto o conto quanto o livro são boas dicas de leitura e agem sempre como uma boa reflexão.

Aqui nesse look : os MEUS sapatinhos vermelhos!!

* Casaquinho THELURE

• Saia CHOSE DE FEMME

• Scarpin DASLU

• Bolsa CÉLINE

• Colar 25 DE MARÇO

Fotos: Rebeca Figueiredo

Posts relacionados

  • bf586218709711e1abb01231381b65e3_7
    Camila Coutinho casada
    Uma das blogueiras mais acessadas da blogosfera casou neste final de semana e todas as outras it blogueiras compareceram ao seu casamento. Dessa vez, serão elas que passarão pelo nosso Red Carpet e serão classificadas. Camila Coutinho do Garotas Estúpidas –... Continue lendo
  • fe-1
    Final de semana é tudo de bom
    Este final de semana aqui em São Paulo começou geladinho e foi esquentando! E nós, que não somos bobas nem nada, resolvemos dar uma saidinha por São Paulo. Nos pusemos bem peruas e então resolvemos nos clicar para mostrar... Continue lendo
  • vestido-riachuelo
    Mariana Weickert de fast fashion
    No lançamento da Riachuelo, a Mari apareceu com um vestido lindíssimo da nova coleção, com uma estampa maravilhosa, a la Missoni. A coleção Outono/Inverno 2012, vem toda impregnada do espírito londrino e deve agradar a “gregas e troianas”. As peças... Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *